Suplementos alimentares: quais os tipos e funções

Por Samuel Villar

Os alimentos que estão diariamente em nossas mesas apresentam uma variedade de nutrientes essenciais para a manutenção da nossa saúde. Carboidratos, proteínas, fibras, gorduras, vitaminas e minerais são alguns dos macro e micronutrientes que, em uma dieta saudável, são consumidos em diferentes proporções, compondo as necessidades que garantem o funcionamento do nosso organismo. A falta de qualquer um desses nutrientes pode gerar um desequilíbrio das funções e, quando isso ocorre, a adição de um novo alimento ou suplemento alimentar aparenta ser uma boa alternativa.

valeriy-evtushenko-VTm58i3Ucxc-unsplash

Mas afinal, você sabe o que são suplementos alimentares?

Existe uma grande variedade de produtos que são encontrados no mercado e um mesmo suplemento pode ter diferentes usos. Para conhecer mais sobre, continue lendo esse blog post.

O que é um suplemento alimentar?

A definição de suplemento é suprir a falta de algo, logo, ao levarmos isso ao âmbito alimentar, esses produtos têm em suas composições nutrientes específicos para assumir o papel do alimento comum. No Brasil, quando paramos para analisar, há alguns anos havia em mercados, farmácias e lojas especializadas diferentes categorias desse produto como, por exemplo, alimentos direcionados à atletas, gestantes ou idosos. Em 2018, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, órgão regulador de diversos produtos que são consumidos no país, agregou essas categorias alimentícias em uma só, unificando-as em suplementos alimentares.

Os tipos e funções dos suplementos alimentares

Por encontrarmos uma cadeia de diferentes nutrientes que já citamos, existem inúmeros tipos de suplementos com variadas funções, por isso vamos analisar a seguir os mais conhecidos e utilizados pelas pessoas em todo o mundo:

fallon-michael-l7PFdtU8HOU-unsplash

Suplementos proteicos

Quando falamos nesse tipo de suplemento, destaca-se principalmente o Whey Protein, que é o mais consumido quando comparado aos demais suplementos, não só proteicos, mas também aos demais tipos. Ele é derivado do soro do leite e ganhou espaço no mundo todo a partir da década de 1990. Seu uso tem a função de suprir uma falta proteica na dieta dos indivíduos e, por ser encontrado principalmente em pó solúvel, a facilidade de uso se tornou um dos fatores essenciais para dominar o mercado. Está presente principalmente na dieta de atletas e pessoas que buscam uma melhora estética e na saúde.

Entretanto, o uso de suplementos proteicos não estão limitados apenas à esse público. Em um artigo publicado em 2006 pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), a utilização do Whey Protein aliado à exercícios físicos pode ter importante papel na prevenção de doenças como a sarcopenia, patologia categorizada pela perda de massa magra que ocorre naturalmente com o processo do envelhecimento.

Existem também outros tipos de suplementos proteicos que geralmente são associados à outros fins, e não somente buscam suprir a falta de proteína na dieta. São os casos da:

  • Creatina: Suplemento proteico, encontrado em pó ou em cápsula, usado geralmente pelo público de esportes de resistência ou modalidades de preparação física como é o caso da musculação. Dentre todos os suplementos alimentares este é o que mais possui estudos relacionados, por isso seu uso também é muito disseminado pelo mundo. No Brasil, a Creatina já foi proibida pela ANVISA, porém, através de comprovações científicas da sua eficácia e segurança, ela voltou ao mercado em pouco tempo.
  • BCAA: Sigla em inglês para aminoácidos de cadeia ramificada (ACR), esse suplemento é composto por um conjunto de aminoácidos essenciais, sendo eles: Valina, Isoleucina e Leucina. Aliados à uma boa alimentação e prática de exercícios regulares, o BCAA proporciona “melhora aguda no desempenho e rendimento físico” segundo estudo de revisão bibliográfica realizado por estudantes da UFOP e publicado em 2016 em uma revista de nutrição.

Whey Protein

Suplementos proteicos veganos

Dentre as novidades que aparecem ao longo dos anos no mercado de suplementos
alimentares, nos últimos tempos, houve um importante olhar a uma lacuna a ser preenchida, que é o caso dos suplementos voltados ao público vegano. A maior parte desses suplementos proteicos são produzidos a partir de insumos animais, como é o caso do Whey Protein, produzido a partir do soro do leite. Visto o crescimento desse público, se tornou mais comum a aparição de novos produtos produzidos unicamente a partir de fontes vegetais, como por exemplo proteínas de arroz e ervilha, que, assim como o Whey Protein, são comercializadas em forma de pó solúvel para “Shakes”.

lyfe-fuel-4wtxPhvQZds-unsplash

Suplementos de carboidratos

O uso de suplementos de carboidratos, assim como os proteicos, tem a função de suprir a falta desse nutriente em específico. Os mais comum entre esses suplementos são a maltodextrina e a dextrose, comercializados na forma de pó solúvel e possuindo excelente custo-benefício ao consumidor. Os Suplementos de carboidratos possuem o objetivo de prover “energia” a quem consome, sendo que 1 g de carboidrato tem aproximadamente 4 Kcal. Tendo em vista a grande quantidade de carboidratos que esses suplementos apresentam, sua alta taxa calórica e o seu fácil consumo, percebe-se que sua função é atingida. Geralmente, o uso de suplementos de carboidratos são aliados ao uso de suplementos proteicos.

daily-nouri-D37STEwmyqY-unsplash

Suplementos para crianças e idosos

Crianças e idosos também são público-alvo dos suplementos alimentares, tendo em vista a grande necessidade de alguns nutrientes para o desenvolvimento da criança e a manutenção da saúde ao envelhecer. Geralmente, são suplementos que não tem caráter específico de nutrientes, mas sim, um conjunto de proteínas, carboidratos, vitaminas e minerais que suprem a necessidade diária.

O uso dos outros suplementos citados acima para o público infantil não é tão comum, porém, para o idoso pode ser benéfico na solução de problemas acarretados por uma possível má nutrição dessa parcela populacional. Um estudo realizado em 2017 por nutricionistas e farmacêuticos avaliou o uso de um conjunto de suplementos como proteínas, carboidratos, gorduras e micronutrientes com o objetivo de reduzir perdas musculares em decorrência do envelhecimento.

kayla-maurais-EZWTMjwAWls-unsplash

Regulamentação e “perigos”

Conforme citado nas descrições dos tipos de suplementos, a regulamentação desses produtos no Brasil é feita pela ANVISA. É exigido dos fabricantes um rigoroso padrão de qualidade para a garantia dessa qualificação e constância nos processos de produção, seguindo, portanto, os Manuais de Boas Práticas de Fabricação e POPs (Procedimento Operacional Padrão).

O consumo desses produtos têm diferentes fins e não devem substituir uma dieta saudável no dia a dia. Algumas notícias veiculadas podem divulgar sobre a nocividade dos suplementos alimentares, porém, a utilização desses produtos, desde que feita com a devida recomendação e acompanhamento por profissionais da saúde, como farmacêuticos, nutricionistas e médicos, pode ser um aliado na promoção da saúde do indivíduo e na manutenção de uma nutrição adequada.

Caso você tenha se interessado no assunto e a forma como o tema foi abordado, acesse diversos outros textos disponíveis em nosso blog, como o relacionado à alimentos integrais!

link: https://farmaciajrblog.wordpress.com/2020/01/15/alimentos-integrais-o-que-sao-e-quais-os-seus-beneficios/

Siga a Farmácia Jr. nas redes sociais e para saber mais sobre nossos serviços, acesse nosso site.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s