Cuidados ao se consumir alimentos enlatados.

Por Alice Santana.

Os alimentos enlatados surgiram por volta de 1795, quando o inventor Nicolas Appert desenvolveu um método de conservação de alimentos que utilizava recipientes de vidro selados com cera, utilizando-se da esterilização por aquecimento. Sua invenção foi motivada pela demanda do governo francês pela elaboração de métodos de armazenamento que impedissem a deterioração dos alimentos para consumo pelas tropas do país. Na época, Appert utilizou seu mecanismo para armazenar comidas como sopas, doces, laticínios e sucos. O resultado dessa experiência chegou ao comerciante Peter Durand que, em 1810, resolveu patentear um método de conservação de alimentos em recipientes revestidos por estanho, a futura lata.

Em um primeiro momento, as vendas das primeiras latas não foram grandes dada a falta de popularidade do método, o alto custo do metal e as dificuldades em abri-las. Curiosamente, os abridores de lata só vieram a ser inventados em 1815. Antes elas só poderiam ser abertas com martelo e talhadeira. Hoje, porém, os alimentos enlatados adquiriram bastante popularidade dada a sua praticidade, tanto que são produzidas anualmente cerca de 200 bilhões de enlatados no mundo.

Cuidados com enlatados

O consumo de alimentos em geral exige cuidados indispensáveis devido ao risco de contaminação que estes podem proporcionar caso não estejam em condições adequadas para o consumo. Por mais que os alimentos enlatados sejam bastantes eficientes na sua conservação, viabilizando a duração destes em até dois anos, essa preocupação permanece, visto que eles requerem atenção desde a compra até o armazenamento e posterior consumo. Sendo assim, abaixo daremos algumas orientações de cuidado com esse tipo de alimentos.

As embalagens de aço apresentam algumas características muito importantes na preservação. Elas são consideradas as melhores embalagens para alimentos que precisam barrar completamente a influência da luz, do oxigênio e de sua fragilidade. Assim, elas conservam grande parte das propriedades presentes nos produtos. Revestidas por uma película protetora, ela também evita que o interior tenha contato direto com o metal. Todavia, ao se comprar um produto enlatado, deve-se conferir a integridade da embalagem sempre, evitando comprar embalagens perfuradas, amassadas, estufadas ou que apresentem algum tipo de violação, a fim de garantir a integridade do alimento já que as violações podem permitir a entrada de microrganismos patogênicos que podem causar danos à saúde, como o Clostridium botulinum, bactéria causadora do botulismo.

O que é o botulismo?

O botulismo é uma doença neuroparalítica grave, não contagiosa, causada pela ação de uma potente toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum, que forma esporos que podem ser encontrados em diversos ambientes, alimentos, etc. É uma doença bacteriana rara, que entra no organismo por meio de machucados ou pela ingestão de alimentos contaminados, principalmente os enlatados e os que não têm preservação adequada. A doença pode levar à morte por paralisia da musculatura respiratória.

O botulismo apresenta algumas formas de transmissão, como o botulismo o infantil, o por ferimentos, o alimentar, e o intestinal. No caso dos dois últimos, os cuidados principais referem-se à ingestão de alimentos, principalmente conservas e mel. Saiba mais sobre o botulismo no site da Anvisa.

Alguns outros cuidados ao se manusear as latas:

  • Limpar as latas com água corrente e bucha antes de abri-las para evitar contaminação externa;
  • Não abrir as latas ou manusear os alimentos com objetos perfuro-cortantes ou metálicos para evitar ranhuras na película que protege o alimento do contato com o metal;
  • Transferir o conteúdo restante da embalagem para outro recipiente que possa ser melhor vedado e não deixar vestígios do alimento nas bordas e parte externa da lata;
  • Não coloque excesso de peso nas embalagens para evitar violação da embalagem;
  • Atente-se para as orientações da embalagem, desde as características observadas do produto, data de validade, até as informações nutricionais presentes;
  • Procure consumir marcas de confiança, reconhecidas pela sua qualidade na utilização de ingredientes;

É importante salientar ainda que, cuidados com preparação dos alimentos até a chegada ao consumidor devem ser tomados para que não ofereçam riscos à saúde. Para isso, as empresas devem realizar as Boas Práticas de Fabricação para garantir a integridade e a qualidade do produto. A Anvisa orienta as empresas acerca da implementação de um manual de boas práticas para produtos alimentícios. Para produtores de alimentos que tenham interesse em realizar o documento, a Farmácia Jr. oferece consultoria na área. Conheça mais em nosso site!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s